Archive for default

You are browsing the archives of default.

Cinzia Alcidi: “The blanket of guaranties required is too big for many countries”

Euro Zone Sovereign Debt Crisis: Part 2? – an interview with Cinzia Alcidi, Research Fellow from the Centre for European Policy Studies (CEPS), based in Brussels.
JNR© 2010

RADIOGRAFIA LUSA A PRETO E BRANCO: Os calcanhares de Aquiles

Apesar do pico da crise da dívida portuguesa ter sido em Maio e já estar, para alguns mais optimistas, nas brumas da memória, os indicadores fundamentais da situação externa do país continuam os mesmos. O nervosismo especulativo dos investidores internacionais pode ter abrandado ligeiramente com o verão e desviado o foco de Portugal para a Irlanda, mas os desafios estruturais permanecem. Neste artigo, publicado originalmente na revista portuguesa Exame (na edição de Agosto de 2010), apresentamos um painel de bordo dos principais pontos fracos no final de 2009.

Debate sobre a dívida pública I – Crítica ao “limiar” de Reinhart & Rogoff

Série Dívida Pública – 1º artigo – Está ao rubro na América a discussão se o endividamento público acima de 90% do PIB provoca mossas de médio prazo no crescimento económico ou não. A investigadora Yeva Nersisyan acha que não. Pelo menos nos Estados Unidos não se aplica.

“Ireland is different [from other eurozone troubled countries] in long-term fundamentals” (Marc Coleman)

Putting in context today bad news, janelanaweb.com listened to Marc Coleman, Economics Editor, Presenter “Coleman at Large”, Newstalk 106-108fm, also Economics columnist with ‘The Sunday Independent’ and author of several books about the Irish economy.

ENSAIOS SOBRE A CRISE – V: Uma bancarrota nunca vem só – defaults juntam-se em cachos

Os incumprimentos (default) de dívida soberana tendem a agrupar-se como num cacho de uvas. Os especialistas falam de um padrão histórico de “clusterização” destas situações nos últimos duzentos anos após grandes recessões globais (como as dos anos 1800 e 1930) ou crises pluricontinentais (como as dos anos 1980 e 1990). Esse risco renasceu agora com esta Grande Recessão. Com as probabilidades de default agora a descerem acentuadamente para os PIGS, depois do mais recente pico a 20 de Julho, o tema pode ser bizarro. Pode parecer a memorabilia. Mas convém não o empurrar para baixo do tapete.

Cinzia Alcidi: “Eu acabaria com as agências de rating”

Com apenas 36 anos, esta doutorada italiana em economia internacional é uma das vozes europeias em Bruxelas que se destaca pela investigação que desenvolve sobre o enquadramento macroeconómico desta grande crise. Diz, em entrevista à revista portuguesa Exame [edição de Julho de 2010], que não há fuga possível à necessidade de “ajustamentos” nas contas públicas e no endividamento, sobretudo na alavancagem habitual excessiva no sistema financeiro.

“Bancarrota é possível em países ricos” (Carmen Reinhart)

Historicamente não é novidade alguma, diz-nos Carmen Reinhart, especialista da Universidade do Michigan em crises. É co-autora com Kenneth Rogoff de “This time is different”, um livro sobre história financeira que demonstra a regularidade no capitalismo de eventos extremos como crises financeiras graves, recessões globais e crises de default (incumprimento da dívida soberana).

Ensaios sobre a crise III: Esta Recessão foi diferente

A comparação com a Grande Depressão dos anos 1930 é tentadora. Mas a história, agora, foi diferente. A separar 1929 de 2007 está uma “financeirização” insana da economia e da sociedade, dizem vários especialistas em história das crises. E a geração de um “ecossistema” financista novo.
AVISO AO LEITOR: Texto longo. Adaptação de artigo da Revista portuguesa EXAME, edição de Maio de 2010.

“Serial default is a surprisingly universal phenomenon, including the advanced economies” (Carmen Reinhart)

A conversation with Carmen Reinhart, professor of Economics, director of the Center for International Economics at the University of Maryland and the co-author with Kenneth S. Rogoff of “This Time is Different: Eight Centuries of Financial Folly.”

Portuguese near-default crisis – a rountable in the “black week”

A virtual roundtable with 5 economists and financial analysts
Mark Thoma, professor, University of Oregon, USA
Peter Cohan, CEO Peter Cohan & Associates, Boston, USA
Bill Witherell, Chief Global Economist, Cumberland Advisors, global financial company
David Caploe, Chief Political Economist, EconomyWatch.com, Singapore
Gary A. Dymski, Department of Economics, University of California, Riverside, USA