Archive for Olivier Blanchard

You are browsing the archives of Olivier Blanchard.

Uma mudança em curso? – coletânea de artigos no semanário português Expresso sobre a viragem que se desenha ao fim de cinco anos de austerismo

Textos de (c) Jorge Nascimento Rodrigues, 2015 ARTIGO 1 — Manifesto para uma nova narrativa sobre a crise da zona euro 22.11.2015 Um prémio Nobel, um ex-economista-chefe do FMI, vários economistas europeus de nomeada chegaram a um consenso sobre “as causas das causas” da crise da zona euro iniciada em 2010. O manifesto foi divulgado […]

O erro do FMI abalou a confiança nos “ajustamentos” — Anis Chowdhury

O erro do FMI abalou a confiança nos

Anisuzzaman Chowdhury, professor de Economia da Universidade de Sidney Ocidental, Austrália, afirma que “a probabilidade de sucesso de um programa de ajustamento é de 19% dos casos ocorridos desde 1970 nos países da OCDE”. A “austeridade expansionista” é controversa e o erro do multiplicador foi grave.
Entrevista por Jorge Nascimento Rodrigues
(c)JNR 2013

A primeira revisão de previsões pelo FMI sobre 2013: mais pessimismo, apesar do “otimismo no ar”

O Fundo Monetário Internacional, na sua atualização das previsões do Worl Economic Outlook de outubro de 2012, mostra-se mais pessimista sobre o andamento da economia mundial e reviu em baixa diversas previsões. A mais marcante mediaticamente foi a de passar de uma previsão de estagnação na zona euro em 2013 para uma recesssão ainda que ligeira.

Ecos de San Diego I — FMI volta a explicar-se sobre as suas “mudanças” de opinião

Ecos de San Diego I -- FMI volta a explicar-se sobre as suas

Gradualismo e não radicalismo à la Nike (Just do It) é a palavra de ordem, agora, do FMI. É preferível austeridade gradual, diz diretor do FMI na conferência anual da American Economic Association em San Diego na primeira semana de 2013. Carlo Cottarelli, diretor do Departamento de Assuntos Orçamentais do Fundo Monetário Internacional, falou num dos painéis da conferência anual da American Economic Association sobre as “evoluções” no pensamento da organização a propósito da gestão da crise em curso.

Olivier Blanchard (FMI) reafirma o erro do FMI, mas coloca água na fervura

Conclusões do primeiro estudo técnico de 2013 publicado a 3 de janeiro pelos “Working Papers” do FMI e assinado por Olivier Blanchard, conselheiro económico do Fundo, e Daniel Leigh, economista do Departamento de Investigação. Em “Growth Forecast Errors and Fiscal Multipliers “, os dois economistas do FMI voltam ao tema do multiplicador orçamental e dos erros de subestimação cometidos durante a gestão da atual crise.

A polémica do “multiplicador orçamental” prossegue – Eichengreen e O’Rourke apontam para 1,6

Ainda a polémica levantada pelo FMI — 1,6 é o cálculo dos académicos Barry Eichengreen, de Berkeley, e Kevin O’Rourke, da Universidade de Oxford, para o “multiplicador da austeridade”. O FMI tinha “chocado” recentemente os políticos e os técnicos apontando para um intervalo entre 0,9 a 1,7. Vítor Gaspar afirmou hoje estar a ser usado em Portugal um multiplicador de 0,8 .

Retoma: o fantasma do modelo “japonês” ronda os países “ricos”

E depois da crise, no ‘Ocidente’? Assistiremos ao regresso do crescimento dourado ou da estagnação secular? Os economistas dividem-se. Os pessimistas falam de uma “retoma” anémica nos países “ricos”, da condenação a um crescimento de tipo “japonês”. Os optimistas vêm na inovação a luz ao fundo do túnel